Reflexões / Matutações

A obra central do Espírito Santo

15/12/2016

Em Missão na Associação do Senhor Jesus / TV Século 21

A novidade do Evangelho não é Jesus dando uma nova lei, mas dando-nos seu Espírito para que Ele, Jesus, possa viver em nós. Dá-nos seu Espírito não só para que o conheçamos, mas para que possamos viver sua vida, tendo um procedimento, não segundo a carne, mas segundo o Espírito.

A novidade do Evangelho não é uma lei nova, mas um Espírito Novo que Jesus glorificado envia aos seus para que possam viver a vida de filhos de Deus. Jesus não só nos deu o direito de sermos filhos de Deus, mas nos capacitou com seu Espírito, Espírito de filiação divina, para que vivêssemos como tais - Rm 8,15.

A obra da Salvação não consiste somente em sermos perdoados de nossos pecados, mas na transformação de nosso coração pecador em um coração como o de Jesus. Para quem vive no Espírito, a única lei é a lei da fé que dá a vida. Ele não evita as coisas más porque estão proibidas por uma lei, mas porque são más em si. Não age coagido ou pressionado por uma lei exterior; mas acima de tudo, por um princípio de vida nova que o leva a evitar o mal porque é mal, e a fazer o bem porque é bem.

O Espírito vem transformar o coração do homem. Assim, aquele que atua animado pelo Espírito o faz em virtude da própria exigência do amor que habita nele e não pela força de uma imposição exterior. A ação do Espírito no homem o faz modificar todos os seus apetites, critérios e valores. Já não segue os desejos da carne. O homem espiritual, habitado pelo Espírito, transformado pelo Espírito, deseja, quer e faz as obras do Espírito. Se vivemos segundo o Espírito não daremos satisfações às obras da carne - Gl 5,17.

A diferença entre o que vive segundo a carne e o que vive segundo o Espírito é que o primeiro é escravo das obras da carne e manifesta frutos de fornicação, impureza, libertinagem, orgia e coisas semelhantes. Ao contrário, o que é guiado pelo Espírito manifesta os frutos do Espírito: amor, alegria, paz, aceitação do sofrimento, compreensão, bondade, fidelidade, mansidão e equilíbrio - Gl 5,19.

A pessoa que vive animada pelo Espírito de Cristo tem os mesmos sentimentos, critérios e valores de Cristo porque tem o mesmo Espírito de Cristo: o Espírito Santo. É uma renovação tão profunda e total da pessoa que São Paulo não encontrou outra forma de expressar esta realidade senão dizendo que somos “criaturas novas” - Gal 6,15.

Esta é a obra central do Espírito Santo: fazer-nos criaturas totalmente novas. O Espírito Santo vem para mudar o homem, fazendo-o à imagem e semelhança do próprio Jesus. Portanto, sua ação não é acidental ou opcional, É absolutamente necessária. Sem o Espírito Santo de Jesus, não podemos pertencer a Ele.

Vinde, Espírito Santo!

Autor: Tácito Coutinho - Tatá - Moderador do Conselho da Comunidade Javé Nissi

Deixe seu comentário

Últimas


O conteúdo do Natal nos Padres da Igreja - 14/12/2017

Perdemos o senso do Natal! - 13/12/2017

Dia de Nossa Senhora de Guadalupe - 12/12/2017