Reflexões / Matutações

Postos a prova

19/07/2016

A fé que salva para a vida eterna impele o batizado a ser protagonista da história mediante uma caridade viva, realizando pela solidariedade e pelo amor de uma "história santa", de um reino "já inaugurado", que se expande de uma maneira especial nos humildes, nos sofredores e nos pobres. A aventura da fé não se vive na calmaria de um lago. É preciso cruzar o mar do mundo na barca da vida, que não é uma barca qualquer, mas uma barca com Jesus.

O mar simboliza a sede misteriosa das forças perversas e ameaçadoras, impossível de domar quando se desencadeia a tempestade. É o lugar dos monstros marinhos que representam o mal.

Cada um sabe de suas tormentas exteriores e interiores.

Cada um sabe das ameaças reais ou supostas para a estabilidade de sua fé ou a autenticidade do seu amor.

Cada um conhece as forças perversas que perturbam o cumprimento de seus compromissos, os anulam ou enfraquecem.

Quanto a barca, pode-se entendê-la como a própria pessoa do cristão, sede do Senhor, ou a família, ou o casal em formação, ou a comunidade, que recebe a promessa de sua presença. Os padres da Igreja e os pensadores piedosos de todos os séculos do cristianismo descobriram na barca a imagem da Igreja, em suas múltiplas alternativas de provas e perseguições.

Ha uma certeza na vida do cristão: Jesus esta na barca desde o momento em que demos entrada nesta vida.

Contudo, esta certeza não esconde outra realidade: a do silêncio de Jesus. Jesus dormindo é outro símbolo cuja mensagem é preciso desentranhar, a partir da experiência existencial da fé.

Crer é ligar-se a um Deus muitas vezes silencioso, aparentemente ausente, com o qual, porém, se vive em comunhão.

Crer, em algumas ocasiões, é sentir-se levado pelo vento, a velas despregadas; mas, em outras, é remar levando uma bússola vacilante, com a convicção última de que o Senhor não nos abandona na viagem.

Crer é lutar na provação mais extrema, com a certeza de que Jesus ressuscitou, saiu vitorioso da prova.

Autor: Tácito Coutinho - Tatá - Moderador do Conselho da Comunidade Javé Nissi

Deixe seu comentário

Últimas


A maturidade cristã - 20/10/2017

O farisaísmo é “um caminho segundo a carne” - 18/10/2017

O fermento dos fariseus - 17/10/2017