Reflexões / Matutações

Viver a fé cristã no mundo é um desafio

05/02/2018

Matutava que hoje viver a fé cristã no mundo é um desafio. Nunca faltam ocasiões que nos põem à prova e exigem de nossa parte coerência e “parresia” para testemunhar o que cremos. Vergonha, temor, desconforto, perseguições às vezes nos impedem de viver segundo quem somos verdadeiramente. No meio de uma “cultura de morte” nós, cristãos, somos desafiados a viver com coerência nossa fé, para assim iluminar, com Cristo, um mundo que parece estar nas trevas.

O cristão é uma pessoa de fé. Não se pode ser cristão sem ter-se encontrado com Cristo, pois cristão é quem é “de Cristo”, quem foi marcado com seu selo indelével de seu Espírito – Rm 8,9. Nossa fé nasce de um encontro com o Deus vivo manifestado em Jesus Cristo Nosso Senhor. Deus nos chama e nos revela seu amor para que vivamos com sentido e confiança, pois sabemos sobre quem construímos nossa vida – Mt 7,24.

O mundo hoje está cheio de contrastes e contradições. Em alguns lugares se deu passos para uma maior fraternidade, solidariedade e reconciliação e vão florescendo inumeráveis “sinais de esperança” que permitem sonhar com um mundo melhor. Mas também com frequência os homens se deixam guiar por ideologias e lógicas que são ditadas “pelo egoísmo, pelo próprio interesse, pelo lucro, pelo poder, pelo prazer, e não são ditadas pelo amor, pela busca do bem do outro” – Papa Francisco.

Infelizmente há muitos cristãos imersos em um agnosticismo funcional onde, embora digam acreditar em Deus, vivem como se Deus não existisse. Muitos são “cristãos” na vida privada, mas na vida pública são homens e mulheres “do mundo”, vivendo segundo o mundo e não segundo Deus. Lamentavelmente estas pessoas em nada se distinguem dos pagãos que vivem de costas para Deus. Esta a triste realidade da ruptura entre a vida cotidiana e a fé...

Viver no meio do mundo, sem ser do mundo, é um chamado exigente. Sabemos que as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens de nosso tempo, são também alegrias e esperanças, tristezas e angústias dos discípulos de Cristo – G.S. 1. Isso requer, porém, que os cristãos não reduzam sua fé à vida privada. Sabemos que nada do humano nos é alheio e, portanto, devemos procurar que a luz de Cristo ilumine o mundo e a vida das pessoas.

O cristão não só deve viver sua fé no mundo atual, como também deve fazê-lo integralmente, isso nos levará, muitas vezes, a sermos sinais de contradição. É preciso recordar o que Jesus nos disse: “neste mundo experimentareis a aflição, mas tende confiança, eu venci o mundo” – Jo 16,33.

Autor: Tácito Coutinho - Tatá - Moderador do Conselho da Comunidade Javé Nissi

Deixe seu comentário

Últimas


Não entende porque é tentado? - 19/02/2018

Só um Deus pode nos salvar - 16/02/2018

Quaresma é tempo de... - 15/02/2018