Reflexões / Matutações

E como crerão naquele que não ouviram?

12/01/2018

Aquela conversa rendeu... fiquei matutando por “um tempo”... São Paulo pergunta: “como invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele que não ouviram? E como ouvirão, se ninguém o proclamar? Logo a fé vem pela pregação e a pregação, pela palavra de Cristo”. - Rm 10,14. Assim fica sem sentido o ditado popular citado nas formações pastorais: “Pregue o evangelho. Se necessário, use palavras.”

Ora, se realmente, como pensam alguns, a pregação do Evangelho fosse secundária, o questionamento paulino seria sem sentido e o envio de Jesus Cristo a Igreja seria uma alegoria ou um engano. – Mc 16,15. A ênfase é sobre a pregação e não sobre obras. O envio é para fazer discípulos e ensiná-los a guardar os seus mandamentos. – Mt 28,19.

Mas por outro lado somos exortados “a mostrar nossa fé a partir de nossas obras” - Tg 2,18. S. Tiago ressalta algo que Jesus destacou no Sermão da Montanha: árvores boas dão bons frutos. Ou seja, somos chamados a nos engajar na transformação do mundo: “vós sois o sal da terra... a luz do mundo” – Mt 513. Mas o texto de S. Tiago não dispensa a pregação, como se as boas obras brotassem por si mesmo, ou a fé fosse uma “geração espontânea”.

E ainda no Sermão Escatológico em Mateus, lemos: “estava com fome e me destes de comer; estava com sede”... – Mt 25,35. Mas é de se notar que os “benditos do Pai” fizeram o que fizeram, não para alcançar algo ou por obrigação. Não consideraram aquilo extraordinário: “Senhor, quando foi que...”? Era natural, fruto de sua identidade. É o que se espera daqueles que creem! Amar, e, consequentemente, servir o próximo necessitado é parte do “ser cristão”: “vai e faze tu a mesma coisa” - Lc 10,37.

Estranho é estabelecer uma escolha: obras ou pregação. Ou, o que é mais fácil, desvalorizar a pregação. As obras tem valor se forem expressões da fé e a fé vem pela pregação. Mas a fé exige as obras... e a fé vem... e exige...

Então prossigo pregando para que a conversão produza a fé, e a fé produza o homem novo, e o homem novo faça as obras da fé para que o Reino de justiça e fraternidade se estabeleça a partir do coração...

Como dizemos em Minas: “êita nós”!

Autor: Tácito Coutinho - Tatá - Moderador do Conselho da Comunidade Javé Nissi

Deixe seu comentário

Últimas


E como crerão naquele que não ouviram? - 12/01/2018

Você faz alguma coisa ou só prega? - 11/01/2018

Mundo de informações... podemos filtrar o que é bom? - 10/01/2018