Reflexões / Matutações

Dia da Imaculada Conceição!

08/12/2017

Dia da Imaculada Conceição! Estamos diante de um mistério. Diante de um fato que nossa inteligência, por ser limitada, não consegue abranger nem explicar por inteiro. O mistério não contradiz a razão humana, mas a excede.

 Em 8 de dezembro de 1854, o papa Pio IX proclamou - bula “Ineffabilis Deus” - o dogma da Imaculada Conceição da Virgem Maria, ou seja, que Nossa Senhora foi preservada por Deus, desde o instante da sua concepção, pelos méritos da redenção de Cristo, do pecado original que mancha todos os homens devido à transgressão de Adão, a fim de preparar a mais perfeita Mãe para o seu Filho. Esta libertação do pecado original e da consequente plenitude de graça de que é revestida Maria não são frutos da sua fé ou de qualquer mérito seu, mas somente um dom gratuito de Deus.

Este dogma representa, antes de tudo, a humanidade como imagem de Deus não deformada pelo pecado, em que a Criação foi moldada novamente. Ao contemplar a Imaculada, o homem percebe que é possível um novo início para uma humanidade renovada.

Os cristãos devem olhar para Maria, primeira e plenamente redimida, como ao modelo de vida pura e santa a que são chamados, com a ajuda da graça do Senhor. A “Cheia de Graça” – Kecharitomene – continua a ser, na Igreja, a guia segura que conduz à perfeição evangélica e recorda constantemente a todos os batizados o chamado à santidade.

A definição do dogma da Imaculada Conceição foi fruto de um longo caminho de discernimento, no qual o “senso da fé popular” – “sensus fidelium” teve um papel muito importante. De fato, o sentir do povo fiel esteve à frente da formulação do dogma já desde os primeiros séculos do cristianismo. O povo cristão sempre acreditou e defendeu intensamente a verdade da pureza de Maria, sobretudo no Oriente, onde os Padres da Igreja a definiam como a “Toda Santa” – Panaghia –, santificada pelo Espírito Santo, “lírio puríssimo”, “imaculada”.

Oração de S. João Paulo II

A ti, Virgem Imaculada, por Deus predestinada acima de todas as criaturas como advogada de graça e modelo de santidade para o seu povo, renovo no dia de hoje a confiança de toda a Igreja.

Sê Tu quem orienta os seus filhos na peregrinação da fé, tornando-os cada vez mais obedientes e fiéis à Palavra de Deus.

Sê Tu quem acompanha cada cristão ao longo do caminho da conversão e da santidade, na luta contra o pecado e na busca da verdadeira beleza, que é sempre um sinal e um reflexo da Beleza divina.

Sê Tu, ainda, quem obtém a paz e a salvação para todos os povos. O Pai eterno, que te quis como Mãe imaculada do Redentor, renove também no nosso tempo, por teu intermédio, os prodígios do seu amor misericordioso.

Amém!

Autor: Tácito Coutinho - Tatá - Moderador do Conselho da Comunidade Javé Nissi

Deixe seu comentário

Últimas


E como crerão naquele que não ouviram? - 12/01/2018

Você faz alguma coisa ou só prega? - 11/01/2018

Mundo de informações... podemos filtrar o que é bom? - 10/01/2018