Reflexões / Matutações

Tem que ser com alegria

28/11/2017

Estava lembrando algumas coisas que o “Vô” – Mons. Mauro – dizia... Uma delas era a respeito da alegria na vida cristã. Dizia ele: “tem que ser com alegria, tem que ter alegria! Senão é chato e insuportável”! Não exatamente estas palavras, a memória já não é a mesma, mas o sentido era esse e sua vida, sobretudo, testemunhava que ele levava isto a... “sério”!

Matutava que este é um conselho que sempre nos esforçamos por seguir, mas muitas vezes ficamos infelizes, desanimados e até deprimidos. Problemas de váriadas causas contribuem para a tristeza e desânimo, porém qualquer que seja a situação, uma coisa é certa, “a paz de Deus que supera todo entendimento” e isso não é um produto de circunstâncias externas.

Provavelmente conhecemos pessoas que aparentemente não têm razão para estar alegres, porém parecem estar sempre genuinamente felizes. A Bíblia e a história da Igreja relatam histórias de pessoas que foram perseguidas e torturadas, mas apesar de tudo estavam alegres. Creio que existe uma diferença significativa entre o que definimos como felicidade e o que a Bíblia chama alegria. Normalmente pensamos na felicidade como o oposto à dor e ao pesar, porém a alegria não é assim porque podemos experimentá-la apesar de estarmos sofrendo intensa dor e tristeza. De fato – como diz o Carlinhos -, a alegria pode fortalecer-nos e enriquecer-nos mesmo quando sentimos a dor e as provações da vida. A alegria é um fruto do Espírito Santo! - Gl 5,22.

A alegria não é uma felicidade externa baseada em sentimentos que temos hoje e que desaparecem no dia seguinte. A alegria é um dom fruto da experiência sobrenatural do amor de Deus! Deus nos ama!

Paulo prisioneiro em Roma escreve aos filipenses e diz: “Alegrai-vossempre no Senhor! Repito: Alegrai-vos”! – Flp 4,4. Isto reflete o contentamento e a paz que Deus produziu na sua vida. Embora prisoneiro, ele não se sentia como uma pessoa maltratada nem se queixava de estar preso injustamente. Não existem queixas, só uma profunda alegria que não se baseava numa situação confortável ou na ausência de diiculdades. A alegria verdadeira não se baseia no que fazemos, mas sim no que Cristo fez, está fazendo e continuará a fazer nas nossas vidas.

Temos alegria porque só Deus pode fazer o que nós não podemos. Só Ele pode suprir as necessidades mais profundas dos nossos corações e almas, pois só Ele pode dar-nos uma nova vida em Cristo, a vida eterna. Temos a certeza que “o amor de Deus foi derramado em nossos corações”. 

Autor: Tácito Coutinho - Tatá - Moderador do Conselho da Comunidade Javé Nissi

Deixe seu comentário

Últimas


O conteúdo do Natal nos Padres da Igreja - 14/12/2017

Perdemos o senso do Natal! - 13/12/2017

Dia de Nossa Senhora de Guadalupe - 12/12/2017