Reflexões / Matutações

O fogo de Pentecostes

22/11/2017

Jesus disse que veio “para atear fogo sobre a terra" - Lc 12,49, referindo-se ao dom do Espírito que Ele daria. Paulo compara o Espírito ao fogo quando recomenda que não se deve "apagar" o Espírito - 1Ts 5,19. João Batista disse que "Ele batizará no Espírito Santo e no fogo" - Mt 3,11... Promessa cumprida, de maneira visível, no dia de Pentecostes: "Então apareceram línguas como de fogo. (...) Todos ficaram repletos do Espírito Santo" - At 2,3.

 Fiquei matutando... O fogo purifica. O fogo é o símbolo de uma purificação mais profunda, radical. A água purifica por fora, o fogo também por dentro. Canta o salmista: "Examina-me, Senhor, e submete-me à prova, purifica no fogo meus rins e coração" - Sl 26,2. As coisas preciosas - o ouro, no âmbito material, a fé no espiritual - são provadas no fogo - 1Pd 1,7...

 Em Pentecostes - escreve Cirilo de Jerusalém - os apóstolos receberam "o fogo que queima os espinhos dos pecados e dá esplendor à alma"... Um antigo responsório que se recitava no Ofício de Pentecostes diz: "Sobreveio um fogo divino, que não queima, mas ilumina, não consome, mas brilha; encontrou os corações dos discípulos como receptáculos puros e distribuiu entre eles os seus dons e carismas"...

 O Espírito age como um fogo, não como fogo que purifica e refunde, mas como fogo que aquece e inflama... A Liturgia resgata esse ensinamento quando nos faz dizer, na Missa de Pentecostes: "Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor", e ainda, na Sequência: "Aquece o que está frio"...

 O Espírito comporta-se como o fogo quando se “apega à lenha úmida: primeiro o expurga, arrancando-lhe com barulho todas as impurezas, depois o inflama progressivamente, até que se torne toda incandescente e ela mesma se transforme em fogo” – S. Hilário.

 O Espírito Santo nos preserva de cair na tibieza e, se por acaso já tivermos caído na tibieza ou estivermos caindo, livra-nos dela. Da tibieza não se pode sair sem uma intervenção do Espírito Santo, intervenção nova, decisiva. O remédio para a tibieza não é o fervor, mas é o Espírito Santo: precisamos de Pentecostes!

 Vinde espírito Santo, vinde fogo abrasador e inflama nosso coração!

Autor: Tácito Coutinho - Tatá - Moderador do Conselho da Comunidade Javé Nissi

Deixe seu comentário

Últimas


O conteúdo do Natal nos Padres da Igreja - 14/12/2017

Perdemos o senso do Natal! - 13/12/2017

Dia de Nossa Senhora de Guadalupe - 12/12/2017