Reflexões / Matutações

“e Jesus não volta”!

10/11/2017

Diante de mais uma denúncia, coisa que já não é novidade e está perdendo a capacidade de nos espantar, escutei alguém exclamar: “e Jesus não volta”! Fiquei matutando: esta questão da “segunda vinda do Senhor Jesus” – Maranathá – é antiga, do começo da pregação do Evangelho.

 Em Jerusalém, depois de Pentecostes, os discípulos acreditavam que estava bem próxima a segunda vinda do Senhor e essa convicção se arraigou nas comunidades. Para elas, esta espera era algo natural, era sua atitude habitual. Mas faltava uma condição fundamental: o Evangelho deveria ser proclamado a todas as nações. Talvez essa urgência tenha fortalecido o ardor evangelizador do início dos tempos...

 A aparição de Cristo entre os homens deu ao tempo humano a dimensão de ser "os últimos tempos" por mais longos e extensos que sejam, ou seja, tempos de espera para uma plena realização da humanidade.

 Despertados para o tempo em que vivemos, tratando de caminhar "à luz do Senhor", nós, os cristãos, preparamos a vinda final do Senhor Jesus, pondo- nos ao serviço do mesmo “Senhor da história” que vem todos os dias, e a cada dia nos convida a dar um novo passo para conseguirmos a maturidade dos tempos e acelerar sua “segunda vinda”.

 Estes são os últimos tempos, submetidos à ação do Espírito, que faz presente a redenção cumprida em Jesus Cristo, entre a primeira vinda do Senhor e a segunda. São os tempos em que Cristo nos convoca para construir a paz, para forjar arados com as espadas e podadeiras com as lanças. São os tempos que justificam a convocação para construir a civilização do amor. São os tempos da Evangelização.

 Por esta razão em cada momento da vida cristã podemos dizer: "a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando abraçamos a fé" - Rm 13,11. Assim, todo instante é hora de despertar de nosso sono. Todo momento é "o dia" do Senhor para o juízo do mundo, para a instauração do Reino, até que ele volte.

Autor: Tácito Coutinho - Tatá - Moderador do Conselho da Comunidade Javé Nissi

Deixe seu comentário

Últimas


O conteúdo do Natal nos Padres da Igreja - 14/12/2017

Perdemos o senso do Natal! - 13/12/2017

Dia de Nossa Senhora de Guadalupe - 12/12/2017