Reflexões / Matutações

As manifestações carismáticas

21/09/2017

“Dias desses” estava escutando “antigas pregações”, verdadeiras profecias, do padre (mons.) Jonas em um Encontro sobre os carismas... Antes estavam em “fitas cassete”, coisa antiga, dos tempos do Reinaldo, atualizadas em DVD.

 “Para uma renovação autêntica, na Igreja, mais que carismas, é preciso que se mantenha a ordem e as prioridades. Em primeiro lugar vem a conversão pessoal para Cristo, pela fé e arrependimento. É a partir daí que o Espírito vem sobre nós - At 2, 37-38. O amor que Ele infunde nos submete totalmente à vontade do Pai, a exemplo de Jesus”.

 Fiquei matutando... Aceitamos o senhorio de Jesus sobre nossas vidas, quando cumprimos nossos afazeres cotidianos, sejam eles no mundo secular ou não, com amor: amor a cada pessoa por causa do amor a Deus. Esse amor “foi derramado em nossos corações oelo Espírito Santo que nos foi dado” – Rm 5,5.

 Esta experiência radical de sentido é que denominamos de batismo no Espírito Santo, que inaugura a vida no Espírito, que é a nossa vocação – CIC 1699.

 Viver "no Espírito" significa unir-se mais intimamente na caridade a todos aqueles que Cristo remiu com o seu sangue. Isto nos leva a amar cada vez mais o Corpo Místico de Cristo, a Igreja, que ele ama como a sua esposa - Ef 5,23. Não somente na sua consumação no céu, mas também já na sua manifestação concreta e imperfeita na terra. É nesta a perspectiva que as manifestações dos carismas têm seu valor e sentido. Os carismas não são dados para gerar discórdia, escândalo ou concorrências, disputas e vaidade. A verdadeira manifestação carismática se reconhece pela edificação da Igreja e da comunidade cristã.

 O exercício dos carismas está ligado à fé, esperança e caridade e estão submetidos ao controle da fé e devem promovê-la - Rm 12,3. Acompanham e sustentam a esperança - Rm 8,23. A caridade regula o exercício deles com direito soberano - 1Cor 14,4. Os carismas são destinados ao crescimento e à consumação da Igreja - Rm 12,8.

 Ainda existe resistência e dificuldades quanto a manifestação dos carismas. Antes porque eram considerados privilégios exclusivos de pessoas que foram escolhidas por Deus a graus mais altos da mística. Hoje porque esta mentalidade ainda perdura, infelizmente, mesmo no movimento da RCC.

 Os carismas são caracterizados pelo fato de que revelam o amor de Deus, pela mediação de homens. Através de homens, este amor atinge outros homens para a edificação da comunidade cristã.

 As manifestações carismáticas devem ser julgadas por seus frutos e resultados, do que pelos fenômenos em si mesmos. Esta observação leva a uma compreensão melhor do que qualquer outra maneira de avaliação. Se pedirmos com fé que o Senhor venha e inspire a oração, a profecia, a sabedoria... podemos ter a certeza que isso acontece: o Espírito há de falar ao coração de cada um. Quanto mais intensa essa fé, tanto mais o Espírito age.

Autor: Tácito Coutinho - Tatá - Moderador do Conselho da Comunidade Javé Nissi

Deixe seu comentário

Últimas


O essencial na vida cristã - 23/10/2017

A maturidade cristã - 20/10/2017

O farisaísmo é “um caminho segundo a carne” - 18/10/2017