Reflexões / Matutações

O derramamento do Espírito Santo

27/06/2017

Fico impressionado toda vez que leio os primeiros capítulos dos Atos dos Apóstolos... O derramamento do Espírito Santo em Pentecostes, ou seja, o batismo no Espírito Santo que os Apóstolos receberam foi tão abundante e definitivo e transformou-lhes a vida a tal ponto que aqueles que os haviam conhecido antes se deram conta de que, continuando a serem as mesmas pessoas, haviam mudado radicalmente em suas vidas. Seus rostos estavam cheios de alegria, enquanto seus olhares refletiam a esperança e a paz dos Filhos de Deus.

 Aqueles homens que antes eram indecisos e medrosos, pela força do Espírito que foi derramado, adquiriram uma fé capaz de mover montanhas; aqueles homens que brigaram para estar a “esquerda e a direita” no Reino passaram ter um amor fraterno tão palpável que não comportava dúvidas e causava admiração. Suas vidas, enfim, deixava transparecer o poder do Espírito de Jesus que se havia derramado sobre eles e os fazia viver como filhos de Deus.

 A presença deles era tão relevante que os habitantes de Jerusalém desejavam partilhar da mesma experiência. Ao ouvirem o Evangelho proclamado pela primeira vez, perguntaram: podemos também nós experimentar este Espírito? Que devemos fazer para vivermos como vocês? Como ser como vocês? A resposta de Pedro foi muito simples e clara: convertam-se e creiam! - Atos 2,38.

 Consola meu coração saber que a promessa, o Espírito Santo, é para todos e cada um de nós. O Espírito Santo, Jesus o prometeu para cada um de nós se crermos Nele. O Espírito é como a água “que sacia nossa sede de vida”; como sem água não há vida na terra, sem o Espírito tampouco há vida nova.

 Só existe uma condição para beber da Água Viva: ter sede dela. Só quem tiver sede pode ir a Jesus para beber do Rio de Água Viva que brota do seu lado aberto...

 Para recebermos o Dom de Deus temos que necessitar dele. Para receber a luz de Deus, precisamos reconhecer que estamos em trevas; para receber a Força do Alto, é necessário reconhecer que somos fracos. Ele não vem aos que creem justos ou bons, mas aos necessitados e pecadores. Quanto mais amor, mais perdão e misericórdia, porque onde há abundância de pecado, há superabundância do amor de Deus. Àquele que mais necessita mais se lhe dará.

 Para que o Espírito Santo nos encha é preciso estejamos vazios de nós mesmos e de todo pecado. Mas isso não é tudo. Deus nos encherá de todo o Espírito Santo de que nosso coração necessita. E é abundante o dom do Espírito Santo que Jesus nos dá para transformar nossa vida...

 Fico matutando e contemplando a vida dos Apóstolos, dos primeiros cristãos, das comunidades fraternas... e sonho que um dia possamos também nós viver assim...

Autor: Tácito Coutinho - Tatá - Moderador do Conselho da Comunidade Javé Nissi

Deixe seu comentário

Últimas


O farisaísmo é “um caminho segundo a carne” - 18/10/2017

O fermento dos fariseus - 17/10/2017

Os tempos atuais não são fáceis.. - 16/10/2017