Reflexões / Matutações

Batismo no Espírito Santo

15/05/2017

Estava matutando... Já são 45 anos que caminho na experiência da Renovação Carismática, onde a experiência do Espírito ocupa o lugar central. “Para os que se abrem à Renovação, a nova vida em Cristo relaciona-se com a experiência espiritual chamada ‘batismo no Espírito Santo’” – D. Paul CORDES. Batismo no Espírito, novidade, identidade, missão... Esse sim é o “centro da RCC”...

 O batismo no Espírito Santo é um acontecimento extremamente importante e pode dar-se na vida de qualquer cristão. “É o fundamento de uma plena ‘vida no Espírito’ de cada cristão e da Igreja de Cristo como um todo; é o fundamento da vida de oração e do testemunho missionário” – Piet SCHOONENBERG. “O batismo no Espírito Santo é experiência concreta da ‘graça de Pentecostes’ na qual a ação do Espírito Santo torna-se realidade experimentada na vida do indivíduo e da comunidade de fé” – D. Paul CORDES.

 O batismo no Espírito Santo é uma experiência! Antes de ser teológico, o conceito de experiência é antropológico. Designa a vivência da pessoa em relação com coisas ou outras pessoas, que se traduz, para a própria pessoa, em imagens da realidade profunda dessa mesma percepção“da realidade de Deus vindo até nós, ativo em nós e por nós, atraindo-nos a si numa comunhão, numa amizade, isto é num ser-um-para-o-outro” – Yves CONGAR. Experiência é “o conhecimento adquirido no múltiplo contato com homens e coisas, em oposição ao conhecimento meramente livresco” – Heribert MUHLEN

 Na concepção bíblica “experiência” se aproxima do conceito “conhecimento”sendo que conhecimento não está essencialmente, nem mesmo primariamente, enraizado no intelecto e na atividade erudita. É mais experimental e está embutido nas emoções, abrange qualidades tais como contato, intimidade, preocupação e reciprocidade.. Conhecer a Deus na Bíblia se dá não num contexto de ciência, mas em um contexto de vida. Quer dizer entrar em relações pessoais com Ele, sabendo que antes de conhecer a Deus, o homem é conhecido por Deus.

 “A experiência de Deus não é um luxo espiritual. Não é uma construção intelectual, cujo desenho apenas os iniciados de um conhecimento privilegiado poderão seguir” – Lima VAZ. Deus não é Alguém distante que se alcança somente através de complicados roteiros místicos. A experiência de Deus é experiência do Sentido radical, que transpassa literalmente a existência inteira do homem na medida em que existir humanamente é existir com sentido.

 A experiência de Deus, a experiência de fé, é uma experiência existencial, determinante para o indivíduo a partir do momento em que ela (a experiência) atinge seus critérios de julgar, seus valores mais íntimos sobre os quais fundamenta seu ser.

 A experiência do Espírito é a experiência de fé em Jesus Cristo, o Verbo Encarnado e sua Revelação ao mundo. Não somente como conhecimento, mas fundamentalmente como conversão. Ora, essa experiência do Sentido radical, só será possível na medida em que o Espírito nos levar a essa conversão - Jo 7,39. Jesus fala a Nicodemos - Jo 3,3-6 de um novo nascimento, que significa um novo Sentido para a vida, uma nova “raiz”, outro fundamento para viver, ainda, um novo princípio (no sentido de radical) a partir do receber o Espírito Santo, ou melhor, o “experienciar carismáticamente o Espírito Santo” – Francisco CATÃO.

 Assim, podemos, com tranquilidade, situar a experiência do batismo no Espírito Santo, como uma experiência de Deus, uma experiência do Sentido, já que se trata de uma conversão radical, conversão como ressignificação da vida e seus valores, como um novo nascimento, uma nova radicação, em Jesus Cristo e a vida segundo este novo princípio.

 Desculpem se me alonguei... Mas como diz “o poeta”: são tantas lembranças...

Autor: Tácito Coutinho - Tatá - Moderador do Conselho da Comunidade Javé Nissi

Deixe seu comentário

Últimas


O essencial na vida cristã - 23/10/2017

A maturidade cristã - 20/10/2017

O farisaísmo é “um caminho segundo a carne” - 18/10/2017