Reflexões / Matutações

Converter-se

05/04/2017

Costumo levar alguma coisa para anotar a homilia, dependendo de quem vai presidir a celebração. Vasculhando algumas anotações, encontrei uma matutação: “É preciso superar a tentação de submeter Deus aos nossos próprios interesses e converter-se dando a Ele o primeiro lugar e a prioridade em nossa vida! Esse é um caminho que cada cristão deve percorrer sempre de novo”.

 “Converter-se”, convite que escutamos muitas vezes na Quaresma, significa seguir Jesus de modo que o seu Evangelho seja o critério para a vida; significa parar de pensar que somos nós os únicos construtores da nossa existência; significa reconhecer que somos criaturas, que dependemos de Deus, do seu amor, e somente “perdendo” a nossa vida Nele podemos ganhá-la.

 Isto exige fazer nossas escolhas à luz da Palavra de Deus. As provas às quais a sociedade atual submete o cristão são muitas! Não é fácil ser fiel ao que Cristo propõe: misericórdia; pagar o mal com o bem; fidelidade; buscar o Reino em primeiro lugar... Não é fácil opor-se ao relativismo presente em nossa sociedade, inclusive na própria Igreja. A tentação de deixar de lado a própria fé está sempre presente e a conversão como uma resposta a Deus deve ser confirmada muitas vezes na vida.

 Temos como exemplo as grandes conversões como a de São Paulo no caminho de Damasco, ou de Santo Agostinho, mas também hoje quando vemos o abandono do sagrado, a graça de Deus realiza maravilhas na vida de tantas pessoas. O Senhor não se cansa de bater à porta dos homens em contexto sociais e culturais que parecem ser engolidos pela secularização: “Eis que estou à porta e bato: se alguém ouvir a minha voz e me abrir a porta, entrarei em sua casa e cearemos, eu com ele e ele comigo” – Ap 3,20.

 Neste Tempo de Quaresma é preciso renovar nosso empenho no caminho de conversão, para superar a tendência de fechar-nos em nós mesmos e para dar espaço a Deus, olhando com os seus olhos a realidade cotidiana.

 A alternativa entre o fechamento no nosso egoísmo e a abertura ao amor de Deus corresponde às tentações de Jesus: alternativa entre poder humano e amor da Cruz, entre uma redenção vista somente no bem-estar material e uma redenção como obra de Deus, a quem damos o primado da existência.

 Converter-se significa não fechar-se na busca do próprio sucesso, do próprio prestígio, mas assegurar que a cada dia, nas pequenas coisas, a verdade, a fé em Deus e o amor tornem-se a coisa mais importante.

Autor: Tácito Coutinho - Tatá - Moderador do Conselho da Comunidade Javé Nissi

Deixe seu comentário

Últimas


Conversão - 15/12/2017

O conteúdo do Natal nos Padres da Igreja - 14/12/2017

Perdemos o senso do Natal! - 13/12/2017