Reflexões / Matutações

A "experiência de Pentecostes"

14/12/2016

Em Missão na Associação do Senhor Jesus / TV Século 21

A "experiência de Pentecostes" distingue-se de outros acontecimentos religiosos, por ela ser a experiência de poder com o qual o Espírito Santo produz no fiel às mesmas mudanças que ele produziu nos primeiros discípulos de Jesus, na festa de Pentecostes.

 Qual é o conteúdo objetivo dessa experiência? Por ser uma vivência tão única e individual, a resposta de Deus difere de pessoa a pessoa, sendo a repleção do Espírito Santo, vivenciada de maneira diferente por cada indivíduo em particular. Como a “experiência do Espírito é original onde acontece” é difícil fazer uma descrição universalmente válida. Mas podemos falar de sinais objetivos comuns a todos que experimentam esta repleção: mudança radical de vida e mentalidade, o desejo sincero de buscar a santidade, o empenho cada vez maior na missão e a vida em fraternidade.

 Na Bíblia, Espírito Santo e "poder" estão estreitamente ligados, entendendo que o poder do Espírito Santo, a que se refere o Novo Testamento, é principalmente o poder da ressurreição, a força, pela qual Cristo venceu a morte, faz tudo novo; o poder, pelo qual os cristãos renasceram interiormente para uma vida nova para, finalmente, ao fim dos tempos, ressuscitarem com o próprio Cristo.

 A “experiência de Pentecostes” é parte integrante do “ser testemunha” e um penhor da transfiguração total que espera a todos um dia. Os milagres, as curas, a coragem do testemunho e os carismas do Novo Testamento são manifestações concretas do poder da ressurreição que é próprio do Espírito Santo. São estes os sinais do tempo vindouro. Da mesma forma que a pregação e os atos de Jesus confirmavam os tempos messiânicos, os sinais do poder do Espírito Santo confirmam que foram inaugurados em Pentecostes “os últimos dias”, tempo da profecia e do testemunho.

A efusão do Espírito Santo não se dá de forma sensacional obrigatoriamente, isso deve ser recordado, para que se evite, sob o pretexto de “autêntica experiência de Pentecostes”, seja introduzida na comunidade cristã uma forma de emocionalismo religioso superficial.

Hoje cada dia mais pessoas, testemunham que Deus ouviu a sua oração e enviou o Espírito Santo de um modo bem palpável, dizendo que tiveram uma "experiência real do Espírito”. Não se duvida que isso seja possível.

 A “experiência de Pentecostes” é a realização da promessa de Jesus: “recebereis o poder do Espírito Santo que virá sobre vos” - Atos 1,8.

 Esta experiência é possível hoje, pois a promessa é “para todos aqueles que estão longe, todos aqueles que o Senhor, nosso Deus, chamar” – At 2,39. A promessa é para todos nós!

Autor: Tácito Coutinho - Tatá - Moderador do Conselho da Comunidade Javé Nissi

Deixe seu comentário

Últimas


O farisaísmo é “um caminho segundo a carne” - 18/10/2017

O fermento dos fariseus - 17/10/2017

Os tempos atuais não são fáceis.. - 16/10/2017