Reflexões / Matutações

A vocação do discípulo de Cristo é...

08/11/2016

Depois do encontro do Discipuladores, fiquei maturtando...

A vocação do discípulo de Cristo é ser fermento, pois “um pouco de fermento faz fermentar toda a massa” - Gl 5,9. É preciso pregar o Evangelho da vida e dos valores da vida! É preciso resistir corajosamente, profeticamente, a tudo o que é negação da Palavra da Vida e isto implica em cruz, em martírio. Como João Batista, o Precursor, que perdeu a vida por causa de sua pregação, hoje os cristãos são chamados ao profetismo, semelhante ao “Batista” neste mundo de Herodes. A pregação do Evangelho implica em cruz!

Mas, existe um vínculo indivisível entre a Cruz e a Ressurreição, que não pode ser esquecido pelo cristão; sem este vínculo, exaltar a Cruz significaria justificar o sofrimento e a morte vendo neles apenas uma fatalidade. Para um cristão, exaltar a Cruz quer dizer entrar em comunhão com a totalidade do amor incondicional de Deus pelo homem; é fazer um ato de fé. Exaltar a Cruz, na perspectiva da Ressurreição, é desejar viver e manifestar a totalidade deste amor; é fazer um ato de amor. Exaltar a Cruz leva ao compromisso de ser arauto da comunhão fraterna e eclesial, fonte do verdadeiro testemunho cristão; é fazer um ato de esperança.

Esta é a linguagem da Cruz gloriosa. Esta é a loucura da Cruz: a de saber converter os nossos sofrimentos em grito de amor a Deus e de misericórdia para com o próximo; e a de saber também transformar; transformar “aqueles que nada são” em vasos de barro prontos a serem cumulados pela abundância dos dons divinos mais preciosos que o ouro – 2Cor 4,7-18.

Autor: Tácito Coutinho - Tatá - Moderador do Conselho da Comunidade Javé Nissi

Deixe seu comentário

Últimas


O essencial na vida cristã - 23/10/2017

A maturidade cristã - 20/10/2017

O farisaísmo é “um caminho segundo a carne” - 18/10/2017