Reflexões / Matutações

O Cristianismo é Essencialmente Comunitário

29/09/2016

Estávamos reunidos na mesa do café conversando, como é nosso costume pelo menos nas segundas feiras. O ambiente, os assuntos variados, a amizade evidente, as risadas, levaram-me a matutar: o cristianismo é essencialmente comunitário e como esta é uma verdade, o cristão de hoje tem necessidade de comunidades cristãs, não somente para viver sua fé, mas para sobreviver, como cristão, num mundo sempre mais estranho ao cristianismo.

 Somos perigosamente ameaçados por uma modelagem coletiva, por uma sociedade que impõe ao homem sua própria imagem, seus próprios critérios sem outra referência a não ser ela mesma. Se a humanidade progrediu em muitos setores, está atrasada em muitos outros, como o relaxamento dos costumes, a criminalidade crescente, o relativismo dos valores, a erotização... O cristão respira o ar deste mundo.

 "Um cristão, para viver uma verdadeira vida cristã, deve encontrar um ambiente no qual o cristianismo seja norma, onde se fale dele, onde seja vivido. Ora, os católicos nem sempre encontram este ambiente. Quando a sociedade como tal não mais acolhe o cristianismo, torna-se necessário formar comunidades no interior da sociedade a fim de tornar possível a vida cristã” - Stephen Clark, pioneiro da RCC.

 Tratando-se de cristãos, o "estar juntos" não basta para definir uma comunidade cristã. Ela só existe verdadeiramente em função de Jesus Cristo que os cristãos procuram seguir como Mestre de vida, Salvador, Senhor. Uma comunidade não é autenticamente cristã a não ser que tenha respondido ao apelo de Jesus Cristo para ser conduzida por seu Espírito ao coração do mundo.

 O cristianismo não é exclusivamente um conjunto de princípios ou de valores, mas sim Jesus Cristo! O fundamento é o sentido de sua vida, de sua morte, de sua ressurreição, de sua presença atual por seu Espírito. Se Cristo é um nome vago que significa amor pela humanidade, e se reduzimos o Evangelho a um humanismo social, o nome de Jesus pode ser substituído por qualquer líder “messiânico” entre tantos que se apresentam hoje.

 Jesus Cristo é a pedra angular, o fundamento de toda comunidade cristã. A razão da comunidade é Cristo. Nada pode substituí-Lo. Ele a anima interiormente por seu Espírito. Sem Ele, pode haver encontro de pessoas, mas não há verdadeira comunhão, verdadeira comunidade.

 Como “mais velho”, fiquei observando com um sorriso, e “remendei” o Salmo: “como é bom, como é agradável, os irmãos estarem juntos! É como a água nas plantas, é como o cheiro do café forte que vem da cozinha e enche a casa, pois é na comunidade que o Senhor dá a bênção e a vida abundante”! – Sl 133 (132)

Autor: Tácito Coutinho - Tatá - Moderador do Conselho da Comunidade Javé Nissi

Deixe seu comentário

Últimas


O farisaísmo é “um caminho segundo a carne” - 18/10/2017

O fermento dos fariseus - 17/10/2017

Os tempos atuais não são fáceis.. - 16/10/2017