Reflexões / Matutações

Buscamos uma Coroa Incorruptível

19/09/2016

Encontrei um conhecido, um “de rancho” do tempo do quartel. Perguntei como “iam as coisas da vida” e a resposta, que parece ser padrão: “Não está fácil! Não mesmo”! Fui impelido a concordar. Seja qual for o assunto, não há dúvida de que, nesta vida, nada é fácil. Por isso, quem afirma que “está difícil”, ou que “não está fácil”..., presume-se que, independentemente de qualquer coisa, está com a razão.

“É difícil”, é uma frase à qual se pode por “a reboque”, sem nenhuma dificuldade, qualquer situação: é difícil... viver, trabalhar, ser honesto, ser casado, ser solteiro... A palavra dificuldade vem junto com a reclamação. Falamos das dificuldades reclamando ou lamentando-nos; e a concordância de quem nos escuta é uma solidariedade na lamentação; é a adesão incondicional de quem também tem motivos para reclamar, porque experimenta também que “a vida não é fácil”.

Vemos as dificuldades como um mal, pedras no caminho, empecilhos para alcançar o que pretendemos... Li em um livro antigo: “dificuldade é aquilo que se coloca como obstáculo para o nosso ideal”. Este pensamento nos leva a refletir sobre as dificuldades sob outro ângulo, pois, em sua maioria, elas não aparecem de repente e não são verdadeiros obstáculos, nem atrapalham alcançar nosso verdadeiro ideal. Na realidade são exigências do caminho que escolhemos.

O valor e o sentido das dificuldades dependem da atitude que tomemos diante delas, de outra maneira: a existência de dificuldades depende da atitude que adotemos diante da vida. Ou ainda: as dificuldades se referem diretamente ao nosso ideal. Então devemos perguntar: que é que eu procuro na vida?

Podemos colocar como ideal uma medalha olímpica ou paralímpica. Estamos ainda sob o efeito das duas competições no Rio de janeiro. Vejam os exemplos de superação de dificuldades, ou melhor, exemplos daquilo que as dificuldades podem fazer por alguém convencido e obstinado em alcançar suas metas, seus ideais.

“Sabemos que tudo contribui para o bem daqueles que amam a Deus” – Rm 8,28. Ora se busco a vontade de Deus, as dificuldades servirão de “trampolim” para crescer na virtude. Servirão para formar em mim o caráter cristão e a solidariedade.

Matutei: “todo atleta se impõe todo tipo de disciplina. Eles assim procedem, para conquistarem uma cora corruptível. Quanto a nós, buscamos uma coroa incorruptível”! – 1Cor 9,28

Autor: Tácito Coutinho - Tatá - Moderador do Conselho da Comunidade Javé Nissi

Deixe seu comentário

Últimas


O farisaísmo é “um caminho segundo a carne” - 18/10/2017

O fermento dos fariseus - 17/10/2017

Os tempos atuais não são fáceis.. - 16/10/2017