Reflexões / Matutações

Harmonia com Deus e com os Outros

15/09/2016

O capítulo quatro da carta aos filipenses, revela a preocupação do apóstolo com dois aspectos absolutamente essenciais da vida espiritual da igreja: primeiro, a comunhão com Deus (v.1). Seu desejo era o de ver todos firmes na decisão que haviam tomado de entregar sua vida a Deus e viver para a glória do santo nome do seu Criador. Em segundo lugar, o apóstolo Paulo revelou sua preocupação com a comunhão da igreja – os relacionamentos inter-pessoais da comunidade da fé (v.2). Sendo assim, podemos afirmar que ele queria ver os membros da igreja vivendo em harmonia com Deus e uns com os outros.


A partir do versículo quatro observamos uma clara mudança na tônica da mensagem do apóstolo Paulo. Em vez de expressar seu anelo de ver todos em paz com Deus e em paz uns com os outros, ele revela a sua vontade de ver todos em paz consigo mesmos (vs. 4-9). Desse modo, somos introduzidos numa das porções das Escrituras Sagradas que mais falam sobre a psique humana.


Na mensagem cristã pode-se observar com clareza uma desembocadura psicológica. É inevitável a aplicação direta do sistema bíblico na vida psíquica do ser humano. Ao exaltar o amor de Deus pelo seu povo, a Bíblia leva qualquer homem ou mulher a tratar dos males da sua alma à luz desta nova e gloriosa perspectiva de vida. Em muitas ocasiões a aplicação é tão direta e natural que, quem a experimenta mal pode avaliar as transformações que foram operadas no seu próprio coração. Mas, há textos da Palavra de Deus onde a dimensão psicológica da vida humana é tratada de modo direto. E, esta seção da Escrituras Sagradas que estamos examinando é uma delas.


Deus quer que seu povo viva em paz. O bem-estar psicológico é possível e deve ser conscientemente buscado pelo crente. É isto que este texto nos ensina. A passagem é profundamente positiva, esperançosa e plena de orientação segura a fim de que aquele que teve um encontro com Cristo tenha felicidade nesta vida.

Autor: Tácito Coutinho - Tatá - Moderador do Conselho da Comunidade Javé Nissi

Deixe seu comentário

Últimas


O essencial na vida cristã - 23/10/2017

A maturidade cristã - 20/10/2017

O farisaísmo é “um caminho segundo a carne” - 18/10/2017