Reflexões / Matutações

O chamado, a resposta...

18/07/2016

Um dia embarcamos (embarcamos realmente?) na aventura da fé, rumo a horizontes humanamente obscuros, cheios de riscos do mar.

Embarcamos em casal (ou renunciando a um parceiro ou parceira).

Embarcamos formando uma família... aceitando filhos...

Embarcamos integrando uma comunidade...encarando compromissos na sociedade...Não foi da noite para o dia que o fizemos. Pode ter sido a exigência de uma conversão a moda de Paulo ; todavia, mais provavelmente foi algo marcado por decisões parciais, graduais, de compromisso crescente, em momentos que foram chaves em nossa vida.

Talvez não tenha sido totalmente assim e possamos perceber que ha opções fundamentais ainda pendentes.

Passar "a outra margem", isto é, a margem do Senhor, com seu enfoque, sua maneira de ver, supõe uma mudança total de perspectivas. Significa sair das seguranças que alguém constrói "nesta margem", superar os "critérios puramente humanos" e passar a viver da fé e de um amor que supere o mesquinho "para si mesmo" e comece a ser, de alguma maneira, "para aquele que morreu e ressuscitou" por todos.

"A outra margem" não é só a vida eterna em sua realização definitiva; é também a vida presente vivida em função de eternidade, ou seja, segundo o modelo de homem destinado a uma vida com Deus.

Esta fé e este amor, e o modo de viver que deles brota, por sua própria força intrínseca, serão evangelizadores. Isto é, serão "boa noticia" para o mundo e multiplicadores de amor e de fé entre os homens, porque serão mais fortes que o mal simbolizado pelo mar, que, nas antigas tradições, aparece como destruidor da vida dos homens, aos quais traga implacavelmente.

"A fé é um potencial dignificador do homem já nesta vida...", A fé, a esperança, a caridade e a graça são realidades não somente credoras de uma vida no mais além, mas convocam também a realizar uma história humana mais digna. A resposta a esta convocação já é passar a outra margem

Autor: Tácito Coutinho - Tatá - Moderador do Conselho da Comunidade Javé Nissi

Deixe seu comentário

Últimas


Conversão - 15/12/2017

O conteúdo do Natal nos Padres da Igreja - 14/12/2017

Perdemos o senso do Natal! - 13/12/2017