Reflexões / Matutações

Vaidade

21/06/2016

O livro do Eclesiastes (1,2) expõe uma visão da natureza humana com suas pretensões a grandeza, denunciando a insensatez deste comportamento que denomina de “vaidade”, que é a  atitude absurda de fundamentar decisões, opções de vida, projetos e planos de vida, em coisas essencialmente relativas, absolutizando assim o que passageiro. Este comportamento está enraizado no esquecimento de Deus, que é o fundamento do secularismo que afeta não só a sociedade e certos setores de nossa Igreja. A busca desmedida do conforto, da riqueza, sem considerar os valores do Reino de Deus, leva a humanidade a uma situação perigosa.

O que dá valor aos que fazemos e buscamos, são nossas motivações interiores. Trabalhar só para si é egoísmo, buscar só a própria felicidade excluindo o outro é arrogância. O cristianismo não nos convida a desertar o mundo, pelo contrário, impõe a todo batizado o dever de participar, segundo sua capacidade e vocação, das iniciativas e projetos a favor do desenvolvimento humano. Agir em favor da construção de uma sociedade mais justa, mais fraterna e que favoreça o desenvolvimento humano em todos seus aspectos, a partir dos valores do Evangelho: eis a ética de nossas ações, a motivação de nosso empenho.

(meditando Lucas 12,13-21)

Autor: Tácito Coutinho - Tatá - Moderador do Conselho da Comunidade Javé Nissi

Deixe seu comentário

Últimas


O farisaísmo é “um caminho segundo a carne” - 18/10/2017

O fermento dos fariseus - 17/10/2017

Os tempos atuais não são fáceis.. - 16/10/2017